Furando barreiras (e madeiras)

Depois da nossa bem-sucedida campanha de financiamento coletivo, muitas pessoas nos têm procurado para saber como podem continuar ajudando. Há quem não tenha conseguido participar da campanha de financiamento, ou mesmo quem participou, mas não quer perder contato. Pois aqui estamos!

Uma das maneiras mais fáceis e eficientes de ajudar o projeto é fazendo sua divulgação. Além deste incrível blog 😎 , nosso espaço no Facebook é sempre atualizado. Compartilhar as postagens, seguir esta página e conversar sobre o projeto com suas amigas e amigos é uma ótima forma de ajudar.

Em breve, também abriremos inscrições para quem quiser se voluntariar para ajudar na montagem do Laboratório. Nós sabemos: é muita emoção envolvida! Afinal, quem não quererá contar para seus netos e netas que vestiu luvas, colocou um capacete e trabalhou nesta obra do século? Assim que tivermos uma previsão mais aproximada das datas, publicaremos aqui.

Outra forma de apoiar é doando bens ou serviços. Nesse campo, não há regras. Por exemplo, os organizadores da The Developer’s Conference São Paulo gentilmente nos convidaram para apresentar o projeto na Conferência deste ano. E foi muito bom!

Outra ajuda que veio muito bem a calhar chegou na semana passada. Vejam só:

A Beija-Flor Madeiras, empresa da qual compramos os painéis OSB, se empolgou tanto com nosso projeto que, junto com a segunda remessa de materiais, nos mandou essa furadeira de presente!

Sim, o sistema da WikiHouse foi previsto para ser montado sem cola, pregos ou parafusos. Mas, como faremos esse Laboratório durar o máximo possível, vamos tentar parafusar algumas partes para evitar desgastes.

A ideia é simples: se as peças se moverem, a estrutura fica bamba. Se pudermos impedir, ou ao menos dificultar esse movimento, o Laboratório terá vida mais longa e próspera. A imagem abaixo mostra a parte de madeira que vamos montar. Ela tem 7 módulos. A cada 2 módulos, existe um elemento estrutural, que chamamos de “costela”. Também existem costelas nas duas extremidades — no total, são 8 costelas.

Já a imagem abaixo mostra exatamente o que vamos parafusar — vamos fixar os painéis exteriores e interiores às costelas:

Fazendo isso, as costelas ficam completamente travadas e não podem mais se desmembrar (novamente, segue desenho abaixo). Como explicou o Alastair Parvin, um dos idealizadores do projeto WikiHouse, esses painéis laterais são responsáveis por travar o sistema e dar toda a força para a estrutura.

Para cada módulo, são necessários aproximadamente 100 parafusos. Por isso, no total, serão quase 700. Ou seja, seria bem demorado (e sofrido!) fazer essa operação toda com chaves de fenda…

Quer ajudar de alguma forma? Por favor, entre em contato conosco.

♫ Escrevi seu nome na madeira… ♫

O assunto ainda é recompensas 🙂

Todas as pessoas que doaram para nossa campanha de financiamento terão seu nome impresso na parede do WikiLab. Pra sempre!

Para agilizar isso, nessa quarta-feira (12/7), o Sickeira, do ABC Makerspace, e o Yorik van Havre, arquiteto do Uncreated.net, foram ao Fab Lab Heliópolis e fizeram alguns testes de gravação de nomes.

Na imagem acima, é possível ver as gravações em painéis OSB (Oriented Strand Board, ou Tiras de Madeira Orientada) e MDF (Medium Density Fiberboard, ou Fibra de Média Densidade).

Os painéis de cima são OSB e os de baixo, MDF. À esquerda, as letras estão na fonte Sans Serif e, à direita, em Arial. Nos quatro casos, foram testados os tamanhos de 4 a 20.

Se você fez uma doação anônima, mas também quer ver seu nome gravado na parede, por favor, avise-nos até o dia 1º/8.

Recompensas a caminho

Todas as 937 pessoas que ajudaram com doações na campanha de financiamento para a construção do WikiLab receberão uma recompensa. Isso vale tanto para quem doou o valor mínimo, de R$ 20 (e receberá um e-book com o passo a passo do projeto + seu nome impresso na parede do WikiLab), como para aqueles que apoiaram com R$ 1000 (e ganharão duas vagas em 1 workshop, 5 oficinas e 7 cursos) — confira aqui todos os valores e as contrapartidas.

No momento, além de organizar o material necessário para montar o WikiLab, também estamos produzindo as recompensas. Aqueles que receberão camisetas ou cursos, por exemplo, deverão receber um e-mail nas próximas semanas. Fiquem ligados!

Mas, já que estamos aqui, vamos dar uma palinha. 😉 O Sickeira, membro do ABC Makerspace, parceiro do LabLivre e do Uncreated.net no projeto WikiLab, está trabalhando em uma das recompensas para quem doou R$ 250: uma miniatura do Laboratório.

Não é uma graça?

Esse protótipo foi desenvolvido a partir de miniatura do Thingiverse que o Yorik van Havre, arquiteto do Uncreated.net, adaptou para o projeto do WikiLab. Depois, foi a vez de o Sickeira por a mão na massa e documentar o processo em seu blog.

A segunda e a terceira versões foram produzidas no Fab Lab de Heliópolis, um espaço público à disposição dos makers e que conta com máquinas como esta:

Em breve, mais notícias sobre as recompensas!